Problemas Sexuais

Problemas Sexuais

10 de julho de 2018 0 Por admin-girls

Resultado de imagem para Problemas Sexuais

Problemas Sexuais

Uma forma extrema de distúrbio sexual é a aversão sexual. Consiste na recusa intenso, persistente e recorrente de todo contato sexual. Supõe evitar qualquer relação íntima com o casal, às vezes não somente o contato genital, mas também qualquer outro tipo de carícia que se interprete como um preâmbulo do coito. Esta alteração provoca um desconforto acusado e costuma dificultar as relações interpessoais, em especial as de casal.

O transtorno de aversão sexual se dá de forma ocasional em homens e com muito mais frequência nas mulheres. Os pacientes queixam-se de ansiedade, medo, desgosto em relação com as situações sexuais. Pode ser um distúrbio de toda a vida (primário) adquirido (direito), generalizado (com todos os casais) situacional (com um casal específica).
A forma extrema aversão sexual, a pessoa não só falta de desejo sexual, mas também pode encontrar o sexo nojento, repulsivo e desagradável.

Imagem relacionada
Se isso acontece desde sempre, a aversão ao contato sexual pode ser causado por um trauma sexual, incesto, abuso sexual, estupro. Também pode ser a consequência de um ambiente familiar muito repressivo, às vezes alimentado por uma formação religiosa ortodoxa e rígida, pode muito bem ter-se iniciado após uns primeiros tentativas de intercurso sexual, que produziram dispareunia, ou seja, dor no coito. Neste último caso, mesmo depois de desaparecer a dor, permanece a lembrança da dor.

Quando se trata de um transtorno adquirido, após um período de funcionamento normal, a sua origem pode estar em uma relação de casal em uma vivência traumática.

A aversão pode gerar uma resposta fóbica (até mesmo de angústia) no caso em que podem estar presentes também medos irreais menos conscientes de dominação de dano corporal. A aversão sexual situacional pode ocorrer em pessoas que tentam esperam para ter relações inconsistentes com a sua orientação sexual, como, por exemplo, em alguns casos de homossexualidade não aceite, em que, por pressão social, familiar, se impõem relações com o outro sexo, com o fim de normalizar a sua vida.

Tratamento
O tratamento da aversão e fobia sexual é orientado para que a pessoa possa melhorar de forma significativa a sua comunicação sexual atravez da utilização de womax. Sempre que possível, orienta-se para eliminar a causa que desencadeou este transtorno.
A intervenção sexológica inclusiva implica explorar:
Os fatores predisponentes, ou seja, os que têm que ver com a história dessa pessoa, como a educação sexual, a história amorosa, situações sexualmente traumáticas.

Os fatores precipitantes. Em que momento ocorre e o que pode tê-lo desencadeado.
Os fatores mantenedores, relacionados com o momento atual, que faz com que o episódio se repita e qual é a atitude do casal diante da situação.

Em algumas ocasiões será necessário o apoio farmacológico. Os quadros de angústia podem ser tratadas com antidepressivos tricíclicos, inibidores da recaptação seletiva de serotonina, inibidores da monoaminaoxidase benzodiazepínicos.Imagem relacionada

Favorecer a sua imaginação erótica, ajudá-los a encontrar o seu próprio modelo de desfrute sexual é indicado de maneira especial a essas pessoas. Cada pessoa deve ouvir a si mesma e escolher o que você gosta e quer, e o que não o estimula. O problema é que essas pessoas contam com cerca referentes eróticos muito pobres, e você tem que ajudá-los, sempre respeitando suas preferências. Deve-Se considerar que o universo das preferências eróticas é enorme e que o que para uma pessoa é estimulante para outra pode ser repulsivo.

O sexólogo tem muito em conta este preceito deve acompanhar a pessoa para o casal a elaborar o seu próprio campo de expressão sexual, em que se possam sentir-se confortáveis e desfrutar do potencial de prazer que a sexualidade oferece.